AIDS - Quem Perde Quem Ganha, História Mal Contada
×
AIDS - Quem Perde Quem Ganha, História Mal Contada
AIDS - Quem Perde Quem Ganha, História Mal Contada
R$ 29,00
ISBN 8573490594 EAN/ISBN-13:9788573490596
LIVRO: AIDS - Quem Perde Quem Ganha, História Mal Contada
Autor Ernesto Bono
Formato:14x 21cm - 288 págs. kg:0,270 Ano: 1999
Assunto: SAÚDE
1)Conhecimento filosófico e científico. 2) Doenças sexualmente transmissíveis (AIDS)

Editora Rígel & LivrosBrasil

DISPONÍVEL

O trabalho é moderno e oportuníssimo. Como o doente pode ser prejudicado quando não conhece exatamente o que é e o quê está adquirindo... A denúncia básica deste ensaio — quase jornalístico — é evidenciar que há, lamentavelmente, doentes-AIDS sim; mas não há uma doença ou epidemia. Conforme o autor salienta o fato de que um soroteste anti-AIDS positivo não é indício de futuro doente-AIDS e, muito menos, uma prova incontestável de que nesta pessoa, forçosamente, irá manifestar-se a doença, no futuro. Conforme o autor, o que mata na AIDS não é o vírus em si, mas o modo errôneo de pensar o problema e as condutas e tratamentos inadequados. Principalmente pelo caráter mesquinho cuja consequência primeira é proporcionar o lucro de setores interessados em manter o sentimento de pânico e de fato consumado. O autor evidencia o papel funesto sobre o sistema imunológico desempenhado pelos tóxicos, o uso abusivo de medicamentos, conservantes ou outros insumos químicos, bem como todos os excessos comportamentais e desvirtuamentos da vida. Neste trabalho, as preocupações de ordem ética e moral ocupam o centro e contribuem para a reflexão sobre esta história mal contada. O trabalho é moderno e oportuníssimo. O autor preocupa-se em mostrar como o doente pode ser prejudicado quando não se conhece exatamente quem é e o quê está adquirindo. O livro não contém apenas uma crítica, mas uma denúncia, oferecendo alternativas que podem tratar o homem doente melhor. Sugere novos paradigmas e novas maneiras de entendimento e ação, que resultam na prática de uma ciência voltada para o bem da Humanidade e não para o lucro de uns poucos somente.